0

O que é a Doença de Crohn


A Doença deCrohn foi descrita pela primeira vez em 1932 pelos Doutores Crohn, Ginzburg e Oppenheimer no Hospital Mount Sinai de Nova Iorque. Eles focaram na inflamação ocorrida no ileum, parte mais baixa do intestino delgado. No começo dos anos 50 percebeu-se que a doença não afetava apenas o ileum, mas também outras partes do aparelho digestivo como o cólon, esôfago, estômago e outras partes do intestino delgado, duodeno e jejuno.




As áreas afetadas podem ser adjacentes ou sofrer espaços entre uma área e outra.

Diferentemente da retocolite ulcerativa, na qual a doença é limitada à parede interior do intestino, na doença de Crohn a inflamação tende a penetrar na mucosa. Isso pode resultar em um defeito na parede intestinal que levaria a infecções localizadas (abcessos)  ou fístulas, que são comunicações entre o interior do tecido e o exterior.

QUAIS OS SINTOMAS DA DOENÇA DE CROHN


Os sintomas podem variar de pessoa para pessoa, e também de acordo com o estágio da doença. Algumas pessoas podem sofrer mais de um sintoma ao mesmo tempo assim como desenvolver manifestações extras que não pareceriam estar ligadas a doenças inflamatórias intestinais. Os sintomas podem aparecer brandamente ou bruscamente. Infelizmente não há como prever se a pessoa com doença de Crohn poderá desenvolver outros sintomas não manifestados no início da doença.
             
A inflamação ao penetrar a mucosa faz com que cólicas abdominais seja uma característica mais consistente com a doença de Crohn do que com a retocolite ulcerativa. Além disso de cólicas abdominais, diarreia, aumento da necessidade de ir ao banheiro, urgência em ir ao banheiro e perda de peso podem ser sinais que algo está errado com o seu intestino.
                 
Além desses sintomas a pessoa pode ter episódios de febre, sons anormais vindos do intestino, aumento na passagem de gases intestinais e cansaço.

Caso você apresente um ou vários sintomas acima converse com o seu médico.

Manifestações extra intestinais são comuns em se tratando de doenças inflamatórias intestinais. A doença de Crohn pode estar associada a inflamação das articulações, olhos, pele e fígado. Geralmente essas manifestações ocorrem quando a doença está ativa, mas pode aparecer mesmo quando a doença está em remissão.
                
Dessas manifestações a inflamação das articulações, chamada de artrite, é a mais comum. Pode aparecer antes, durante ou depois do diagnóstio da doença inflamatória intestinal.
               
Esses sintomas faz com que pacientes com Doença de Crohn sintam-se na obrigação de sempre estar perto a um banheiro.

QUAL A CAUSA DA DOENÇA DE CROHN


Apesar de grandes esforços no estudo das doenças inflamatórias intestinais, não chegou-se a uma conclusão do que seria a causa dessas doenças. Fatores genéticos (passados de pais para filhos) pode ter uma relação com o aumento do risco de desenvolver a doença, mas genética por si só não parece ser a causa. Doenças inflamatórias intestinais parecem ser multifatorais (compostas por várias causas que combinados fará com que alguém desenvolva a doença). Além dos fatores genéticos, parece que o ambiente tanto fora do nosso corpo quanto dentro dele contribui para aumentar ou diminuir o risco de desenvolver a doença. Fatores ambientais podem ser descritos  como dieta, infecções, exposição a toxinas, entre outros.



Devido ao fato de não sabermos a causa exata das DII é difícil fazer qualquer tipo de prevenção. A melhor coisa a fazer é reconhecer os sintomas quando e se aparecerem. Assim você terá como conversar com o seu médico para que ele possa diagnosticá-lo e começar o tratamento o mais rápido possível.

0 comentários:

Isenção de responsabilidade

Usando esse blog você o estará fazendo por conta e risco próprios. Não é a pretensão desse blog diagnosticar, medicar, sugerir tratamentos ou induzir mudanças no seu atual tratamento médico. Objetivamos única e exclusivamente informar a respeito das doenças inflamatórias intestinais. Caso você apresente algum sintoma procure um profissional médico. Não descontinue o uso de nenhum medicamento sem antes consultar o seu médico.

Powered by Blogger.