Exame Calprotectina fecal para o diagnóstico de doença de Crohn e Colite Ulcerativa



A dosagem de calprotectina fecal é mais um exame que serve tanto para fechar o diagnóstico da doença inflamatória intestinal (doença de Crohn ou retocolite ulcerativa) quanto para avaliar se a doença está ativa ou em remissão. Já falamos aqui que a síndrome do intestino irritável muitas vezes é confundida com doença inflamatória intestinal e vice-versa e esse exame é importante para diferenciá-las, pois raramente a calprotectina fecal está aumentada na síndrome do intestino irritável, já na doença de Crohn ou retocolite ativa ela está aumentada. Nesse caso a acurácia é em torno de 90%.





O que é calprotectina?


É uma proteína antimicrobiana liberada pelos neutrófilos no intestino frente a uma exposição da mucosa a uma inflamação. Ela pertence a família de proteínas S100 que se ligam ao cálcio e ao zinco. Está presente no sangue e nas fezes, mas apresenta grande concentração nas fezes quando há inflamação no intestino.

Essa proteína também possui propriedade antimicrobianas, fungicidas, anti-proliferativas e antitumorais.


Como analisar a calprotectina?


A calprotectina reflete não só a existência da inflamação como a sua severidade, ou seja, níveis altos indicam que a doença está na fase ativa e, quanto mais alto estiver, mais grave é a inflamação.

Ela também é útil para o acompanhamento da resposta ao tratamento e prevenção de recidivas. Nesse caso é muito importante dosar a calprotectina fecal após a introdução de um novo tratamento∕medicamento, pois é uma forma de avaliar se está fazendo o efeito esperado.

Calprotectina fecal negativa não deve ser interpretada como ausência de patologia orgânica intestinal. Pode ser apenas ausência de inflamação intestinal causada por neutrófilos.

Por outro lado, pacientes tratados com corticoides podem apresentar melhora clínica, porém com níveis elevados de calprotectina, o que sugere que a inflamação silenciosa contínua.


Como é feito o exame da calprotectina?


É um exame de fezes normal, no qual você deve colher as fezes e colocá-las em um frasco coletor. Se não for possível levar ao laboratório até 2 horas após a coleta, é recomendado deixar o pote na geladeira.


Onde pode ser feito?


Esse é o problema. São poucos os laboratórios que fazem esse exame de calprotectina fecal e, não bastando isso, também são poucos planos de saúde que o cobrem. Em alguns centros do SUS esse exame é feito gratuitamente, então o ideal é conversar com seu médico para avaliar as possibilidades. O preço médio feito de forma particular gira em torno de R$250 e o resultado demora até 15 dias.

Quais os valores de referência da calprotectina?


Negativo: inferior a 50 μg∕g.
Indeterminado: de 50,1 a 150 μg∕g.
Positivo: > 150,1 μg∕g.

Alguns estudos apontam correlação positiva entre elevadas concentrações de calprotectina fecal e a probabilidade de recorrência em pacientes com doença de Crohn exclusiva, utilizando nível de corte de 340 μg∕g, podendo prever com bastante segurança a possibilidade de ocorrência de surtos de agudização em um ano de seguimento, correspondendo a aumento do risco em 18 vezes.

Outras situações que aumentam a calprotectina fecal:


As mais comuns são:

  • Cirrose hepática,
  • Câncer colorretal,
  • Alergias alimentares (o que inclui a doença celíaca não tratada),
  • Pacientes tratados recentemente com anti-inflamatórios não-esteróides (AINES).



Mas ela também pode estar aumentada na presença de Giardia lamblia, gastroenterocolite viral (gastrite por H. pylori), fibrose cística. Crianças menores de 5 anos tem índices elevados de calprotectina fecal, mas ainda não se sabe o motivo.

3 comentários:

  1. Gostaria de saber quais laboratórios fazem esse exame. Não consigo encontrar nenhum. Sou de São Paulo/SP

    ReplyDelete
  2. E pelo SUS, onde posso fazer? E só o Fleury que faz em SP?

    ReplyDelete

Muito obrigado pelo seu comentário e/ou pergunta. Responderemos o mais rapidamente possível.

Isenção de responsabilidade

Usando esse blog você o estará fazendo por conta e risco próprios. Não é a pretensão desse blog diagnosticar, medicar, sugerir tratamentos ou induzir mudanças no seu atual tratamento médico. Objetivamos única e exclusivamente informar a respeito das doenças inflamatórias intestinais. Caso você apresente algum sintoma procure um profissional médico. Não descontinue o uso de nenhum medicamento sem antes consultar o seu médico.

Powered by Blogger.