Analgésicos e anti-inflamatórios na doença de Crohn e colite ulcerativa



Muita dúvida surge quanto ao uso de analgésicos anti-inflamatórios quando se tem doença inflamatória intestinal. Por isso vamos explicar o que são esses medicamentos e porque muitos médicos não recomendam o uso dos mesmos quando se tem doença de Crohn ou colite ulcerativa.

No geral, o tipo de analgésicos que você deve ficar mais preocupado é o que é anti-inflamatório também. Isso porque já foi constatado que a doença entra em atividade em algumas pessoas que fazem uso desses medicamentos.

Analgesia significa diminuição da dor. Hoje em dia há basicamente 3 tipos de analgésicos no mercado:


Os analgésicos anti-inflamatórios não esteróides ou AINEs – como aspirina, ibupofreno, diclofenaco de sódio, etc..

Os analgésicos não esteróides que não têm propriedade anti-inflamatória – como paracetamol, dipirona sódica, etc..

Os analgésicos opióides – como a codeína e a a morfina.


Esses medicamenos apresentam propriedades como analgesia (diminuição da dor), antipirético (diminuição da febre) e anti-inflamatória. O problema no uso deles é como eles atuam a nível celular para se chegar a analgesia, que é o que queremos.


AINEs – analgésicos anti-inflamatórios não esteróides na doença de Crohn e Colite Ulcerativa



Basicamente, esses são os medicamentos que você tem que tomar cuidado. Ainda é um assunto controverso no qual nem todos os médicos estão de acordo porque depende muito da dose que você toma e de quanto tempo você tomará esses medicamentos.

O certo é que durante crises você deve evitá-los a qualquer custo pois, como explicaremos abaixo, eles bloqueiam algumas enzimas que atuam na proteção da mucosa gástrica fazendo com que a parede intestinal fique susceptível a mais irritações.

Quando se toma esses medicamentos o modo de ação deles é bloquear a síntese (fabricação) de protaglandinas, que são intermediadores da dor / inflamação. Eles fazem isso interferindo com o ácido araquidônico que é o precursor para as enzimas COX-1 e COX-2. Essas enzimas produzem vários intermediadores no processo inflamatório como as prostaglandinas e os leucotrienos. 

O problema é que ao bloquear COX-1 perde-se também a síntese de prostaglandinas que atuam na proteção da mucosa gástrica (parede estomacal/intestinal) fazendo com que a mesma fique susceptível às protaglandinas sintetizadas pela COX-2 que são as intermediárias no processo inflamatório.


Talvez você já tenha ouvido que a aspirina cause úlcera ou algo parecido. Isso acontece, de forma resumida, através do processo descrito acima.

Os AINEs tem sua ação a nível celular, e não atuam a nível cerebral. Possuem interações medicamentosas com vários outros remédios, como por exemplo diuréticos, devido a diminuição na atividade renal.

Por conta disso os AINEs são contraindicados em quem tem:

  • Úlcera Gástrica
  • Doença Inflamatória Intestinal
  • Hemorragias, problemas de coagulação
  • Alergia a aspirina ou a AINEs
  • Combinação de asma severa, pólipo nasal e rinite induzida por alergia.
  • Doença Renal
  • Grávidas
  • Crianças – principalmente se têm alguma infecção viral
  • Idosos – caso use reduza a dose e frequência
  • Uso de alguns outros medicamentos como anticoagulantes, methotrexato, Cyclosporina, Corticóides, etc..

ASSINE NOSSO BOLETIM INFORMATIVO
Coloque o seu email:

Você receberá um email, confirme-o para que você possa receber nossas novidades.

Existe um medicamento que não bloqueie a COX-1 então?



Sim. Foi então que eles criaram um medicamento que bloquearia somente a enzima COX-2, responsável pela inflamação. Era para ter sido a “salvação” para quem tem problemas estomacais/intestinais. Esse medicamento é o Celecoxib (Celebra), só que depois que foi lançado percebeu-se um efeito colateral sério devido a ação desse medicamento e vários deles foram retirados do mercado em vários países, Brasil e Portugal inclusive. O problema foi que resolveu-se a parte da proteção da mucosa mas os pacientes passaram a desenvolver problemas cardíacos.

Pelo fato de predispor pacientes a problemas cardíacos Celebra é totalmente contraindicado em pacientes que tenham alguma história de doença do coração, ou que tenha alguma pré disposição como por exemplo casos na família de algum tipo de "problema de coração". 

Esse medicamento só pode ser vendido com receita médica. Não se auto medique, converse com o seu médico sobre a possibilidade ou não de usar esse medicamento.




Analgésicos não esteróides que não têm propriedade anti-inflamatória e que podem ser usados na doença de Crohn e colite ulcerativa.



Nesse grupo encontram-se os medicamentos que você pode usar mesmo quando está em crise. Porém, moderação é a palavra de ordem. Apesar deles não atacarem a mucosa gástrica em doses altas ou o uso prolongados dos mesmos evidenciou-se prejudicial ao fígado e aos rins.

Doses altas como 10-15g são tóxicas ao fígado e entre 20-25g pode causar necrose (morte) do fígado.

Não use esses analgésicos se você tem algum problema hepático (do fígado) como cirrose por exemplo.

No caso de doença inflamatória intestinal é seguro fazer uso desses remédios porque eles têm baixa afinidade para as enzimas COX-1 e COX-2. Ao invés disso eles bloqueiam uma outra enzima COX-3 ou COX-1A a nível do sistema nervoso central.


Os analgésicos opióides



Esses medicamentos são altamente viciantes e é necessário receita médica para comprá-los. Eles agem aumentando o limite da dor. Eles podem ser usados pelos portadores da doença inflamatória intestinal, mas pode causar náusea e ânsia em algumas pessoas.


Geralmente são misturados com algum AINEs ou com paracetamol /tylenol sendo o mais usado o tylenol com codeína.

0 comentários:

Post a Comment

Muito obrigado pelo seu comentário e/ou pergunta. Responderemos o mais rapidamente possível.

Isenção de responsabilidade

Usando esse blog você o estará fazendo por conta e risco próprios. Não é a pretensão desse blog diagnosticar, medicar, sugerir tratamentos ou induzir mudanças no seu atual tratamento médico. Objetivamos única e exclusivamente informar a respeito das doenças inflamatórias intestinais. Caso você apresente algum sintoma procure um profissional médico. Não descontinue o uso de nenhum medicamento sem antes consultar o seu médico.

Powered by Blogger.