O uso de corticóides na DII


Como falamos nesse tópico há vários medicamentos que podem ser usados no tratamento tanto da Doença de Crohn quanto da Retocolite Ulcerativa. É do seu interesse procurar saber mais sobre tais medicamentos e assim discutir com o seu médico as possibilidades.

Hoje falaremos sobre os corticosteroides, que são importantes coadjuvantes no tratamento dessas doenças. Talvez você já tenha até mesmo tomado corticóides em algum período no curso da sua doença. Eles são  também conhecidos como, corticosteróides, esteróides, glicocorticóides derivados do hormônio natural cortisol que está envolvido em várias funções metabólicas, formação óssea e regulação do sistema imune.

Os corticóides tem propriedades anti-inflamatórias que podem ajudar no tratamento de muitas doenças como por exemplo asma, artrite e doenças auto-imunes como as DIIs. Diferentemente dos analgésicos eles bloqueiam o sinal da inflamação a nível cerebral e vem também daí a maioria de seus efeitos colaterais.


Quais tipos de corticóides existem para o tratamento de Doença de Crohn e Retocolite Ulcerativa?


Corticosteroides podem vir como pílulas ou em forma líquida para infusão intravenosa. Às vezes em pacientes com Retocolite Ulcerativa o médico pode preferir administrar a droga através de enemas (medicamentos em soluções aquosas que são introduzidos através do ânus/reto) para que o medicamento atinja diretamente  as paredes do cólom.

Basicamente há dois tipos: o corticóide sistêmico e o não sistêmico.

O sistêmico atinge o organismo como um todo incluindo aí os intestinos. Exemplos incluem prednisona, metilprednisolona e hidrocortisona.

O não sistêmico, como por exemplo Budesonida (Entocort) e Budesonida MMX (Neox) agem mais especificamente nos intestinos e por isso são mais indicados para o tratamento de Retocolite Ulcerativa e Doença de Crohn. O Entocort age mais especificamente na última parte do intestino delgado (íleo) e na primeira parte do cólom e por isso é recomendável para o tratamento d Doença de Crohn. Já o Neox age especificamente no cólom e é recomendável para o tratamento de Retocolite Ulcerativa.


Por que corticóides são usados no tratamento de Doença de Crohn e Retocolite Ulcerativa?


Esses medicamentos têm vários efeitos no organismo, mas os principais motivos para serem usados no tratamento dessas doenças são as propriedades antiinflamatórias e imunossupressoras que possuem. Pode parecer uma má ideia baixar a imunidade e com isso diminuir a habilidade do organismo de lutar contra infecções e assim diminuir inflamação. Porém quando o sistema imune começa atacar o que não deve, como é o caso da Doença de Crohn e da Retocolite, o seu uso começa a fazer sentido.


Quando corticóides devem ser usados para o tratamento da Doença de Crohn e Retocolite Ulcerativa?


Como já falamos anteriormente tanto na Doença de Crohn quanto na Retocolite Ulcerativa há períodos de atividade e de remissão. Esteróides são usados quando a doença está ativa, ou seja, existe inflamação e os sintomas característicos de cada doença estão se manifestando. Porém, essas drogas não devem ser usadas por longo períodos uma vez que os efeitos colaterais podem ser mais prejudiciais à saúde como um todo do que os benefícios que esse medicamento traz.

No geral, a prescrição é feita para que se tome entre 6 e 12 semanas. Começa-se com uma dose maior e no decorrer do tempo há a diminuição até que o remédio seja descontinuado. Por exemplo, seu médico pode começar com uma dose de 20 mg e quando você começar a se sentir melhor ele o instruirá a tomar 15 mg, depois 10 mg e então 5 mg até parar por completo. Isso ajuda a prevenir as complicações que podem ocorrer devido ao uso dessas drogas.

Caso você tenha que ser tratado com esteróides frequentemente, algo em torno de 3 a 4 vezes durante 1 ano, vale a pena considerar a mudança do seu medicamento para um mais potente, como por exemplo Azatioprina. Às vezes cirurgia pode até mesmo ser uma melhor opção do que o uso contínuo de corticosteróides. Sempre converse com o ser medico sobre suas possibilidades e sobre o que será mais benéfico a longo termo para sua saúde.


Quais são os efeitos colaterais dos corticóides?


Os efeitos colaterais são muitos e as chances de desenvolvê-los aumentam de acordo com o tempo que estão sendo usados.

Tomando corticosteroides você poderá vir a sentir alterações de humor, aumento do apetite, aumento da glicose no sangue, aumento em espinhas ou cravos, dores de cabeça, aumento de peso e inchaço facial.

Ao tomar esteróides por longo períodos o paciente pode, além dos efeitos colaterais citados anteriormente, vir a sofrer de pressão alta, diabetes, osteoporoses (enfraquecimento dos ossos), infecções, síndrome de Cushing, enfraquecimento muscular, hematomas, sentir a pele mais fina e problemas no crescimento quando criança ou adolescente.


O que é a Síndrome de Cushing?


O nosso organismo produz corticosteróides naturalmente. Quando há uma produção excessiva a pessoa como a apresentar certas características como inchaço facial, uma corcunda mais pronunciada, barriga proeminente e estrias de coloração arroxeadas. Quando alguém passa por longos períodos em doses altas de corticosteróides pode desenvolver essas mesmas características.


Meu médico disse algo sobre síndrome de abstinência quanto ao uso de corticóides. O que seria isso?


Como dito anteriormente, nosso organismo produz cerca de 5 a 7 mg de corticóides por dia. A produção ocorrer nas glândulas adrenais localizadas nos rins. Ao tomar corticosteróides nosso cérebro reconhece que há grande quantidade em circulação e manda um sinal para as glândulas adrenais para pararem com a produção. Ao parar de repente de tomar corticosteróides essas glândulas precisarão de um certo tempo para voltar a atividade o que pode fazer com que nosso organismo fique sem corticosteróides levando a alguns sintomas que caracterizam a síndrome de abstinência como fraqueza, dores de cabeça e uma pessoa pode até mesmo desmaiar.


Sempre converse com o seu médico sobre os medicamentos que você toma e se há opções melhores no momento. Nunca pare de tomar medicamentos por conta própria. Caso tenha dúvidas sobre esse artigo mande-nos uma mensagem.






0 comentários:

Post a Comment

Muito obrigado pelo seu comentário e/ou pergunta. Responderemos o mais rapidamente possível.

Isenção de responsabilidade

Usando esse blog você o estará fazendo por conta e risco próprios. Não é a pretensão desse blog diagnosticar, medicar, sugerir tratamentos ou induzir mudanças no seu atual tratamento médico. Objetivamos única e exclusivamente informar a respeito das doenças inflamatórias intestinais. Caso você apresente algum sintoma procure um profissional médico. Não descontinue o uso de nenhum medicamento sem antes consultar o seu médico.

Powered by Blogger.