O que é Doença de Crohn? O que é Colite Ulcerativa?


Abaixo segue um vídeo excelente que resume de uma maneira bem fácil o que é a doença inflamatória intestinal, sintomas e tratamentos. Esse vídeo foi desenvolvido pelo Dr. Mike Evans que é professor de Saúde Púbica e Medicina da Família na Universidade de Toronto a pedido da "Gastrointestinal Society of Canada" e da  "Crohn's e Colitis Foundation of Canada". Ao vermos esse vídeo entramos em contato com a equipe do Dr. Mike Evans oferecendo a tradução para o português para que pudéssemos disponibilizá-lo para vocês. Está aí o resultado! Apaixonem-se pelo vídeo e repassem para explicar o que é a doença inflamatória intestinal.

Para ligar a legenda em português clique em CC no menu embaixo do vídeo.

Segue também o texto logo abaixo caso vocês prefiram ler sem acompanhar as legendas.







Olá. Sou o Dr Mike Evans e essa é uma revisão das doenças que atacam os intestinos. É chamada de Doença inflamatória intestinal ou DII.


Na verdade, não é apenas uma doença mas refere-se a duas doenças que são relacionadas, mas distintas. Uma é chamada Doença de Crohn e a outra é chamada Retocolite Ulcerativa ou RCU.


A principal diferença entre elas diz respeito à localização e também à extensão da inflamação.


A retocolite ulcerative só afeta o reto e o cólon (intestino grosso)enquanto a doença de Crohn pode afetar o sistema digestório como um todo. Desde a boca até o ânus, ou como dizemos  da “gum to bum” (da boca ao bumbum).


Na colite a inflamação é restrita à parede interior do intestino ou o que chamamos mucosa. Enquanto na doença de Crohn a inflamação pode se estender e perfurar a mucosa atravessando a parede exterior do tubo digestivo.


Essas diferenças levam a sintomas e tratamentos distintos, os quais falaremos mais adiante.

Os sintomas da doença de Crohn podem acontecer ao mesmo tempo. Isso inclui cólicas, aumento da frequência e urgência em ir ao banheiro. Outros sintomas são perda de peso, falta de apetite, febre, suores noturnos, cansaço anormal.


Esses são os sintomas mais comuns, mas lembre-se que DII  pode aparecer de forma diferente em cada pessoa.


Os sintomas de DII podem ir e vir a qualquer momento. Você pode ter períodos de dor intensa o que chamamos de doença ativa ou pode ter períodos que não vai ter  sintoma algum, o que chamamos de remissão.


DII pode afetar outras partes do seu corpo como os olhos, a pele, o fígado, as articulações.

Outros sintomas podem ser mais específicos. Por exemplo, como a colite afeta a mucosa é comum ver muco e sangue nas fezes enquanto na doença de Crohn porque uma maior extensão é afetada,  cólicas, nausea e enjoo é mais frequente do que sangramento.


Ambas doenças podem retardar o crescimento em crianças.


Para investigar a causa dos seus sintomas e a extensão da doença a equipe de saúde escutará suas queixas, perguntará se há alguém na sua família com DII e pedirá exames de sangue, de fezes. talvez  raio-x, ultrasom ou colonoscopia etc., para ver dentro do seu intestino.


DII é geralmente diagnosticada em pessoas jovens, digamos de 15 a 25 anos mas pode aparecer em qualquer idade. Há um risco maior para aqueles que tem história de DII na família.


DII é mais comum em brancos, e mais prevalente em judeus de origem européia. 


DII afeta mais ou menos 1 em cada 350 pessoas na maioria dos países mas é mais comum no hemisfério norte.


No Canadá tem-se uma das mais altas taxas do mundo com DII ocorrendo em 1 em  cada 150 pessoas o que significa mais ou menos 230 mil canadenses com DII.


Não sabemos ao certo porque Crohn e retocolite se desenvolvem, mas parece que fatores ambientais juntamente com pessoas susceptíveis faz com que o sistema imune  pare de funcionar adequadamente.


O sistema imune começa a atacar as células saudáves do sistema digestório levando à inflamação.


Atualmente não há cura para DII mas muitos tratamentos  são efetivos na regulação do sistema imune. Medicamentos como corticóides ou 5-ASA que ajudam diminuir a inflamação, ou medicamentos como imunossupressores são usados. Medicamentos chamados biológicos tem se mostrado importantes aliados ao tratamento para aqueles com inflamação severa. Eles agem criando anticorpos especiais  que seletivamente bloqueiam as moléculas envolvidas no processo inflamatório. A ideia é que haja o controle da inflamação ocorrendo a cicatrização da mucosa  intestinal e então a remissão da doença prevenindo a fase ativa. 


Na doença de Crohn há a presença de inflamação em vários pontos do intestino juntamente com grupos de pequenas úlceras que podem ocorrer em qualquer parte do sistema digestivo. Só que, dependendo da severidade da doença de Crohn essas úlceras aumentam  e se infiltram na mucosa deixando a área bem vermelha. A inflamação pode fazer com que a parede intestinal  engrosse bloqueando a passagem do bolo digestório. Em alguns casos essas úlceras se externizam causando infecções fora dos intestinos, são o que chamamos de abscessos. E isso pode atingir a pele ou outro órgão passando a se chamar fístula.


3 em cada 4 pacientes com doença de Crohn precisarão de cirurgia para remover partes doentes do intestino. Especialmente se houve bloqueio em alguma parte do intestino.


Felizmente as técnicas cirúrgicas estão se tornando menos invasivas do que no passado.


Cirurgia pode ser necessária em RCU mas com o tratamento precoce pode ser evitada.


A dieta é individualizada. Leve em consideração o bom senso pois há uma grande diferença de uma pessoa para a outra. Então, fique atento para saber quais alimentos o fará mal e quais o fará bem. Mantenha-se sempre hidratado.


Conheça-se também no que diz respeito ao estresse. Saiba seus limites. Pelo fato da DII ser imprevisível, lidar com os sintomas enquanto está com outros problemas no dia a dia pode ser difícil e complicado.


DII pode ter um profundo efeito físico, social e emotivo na vida de uma pessoa. Tanto na escola e em casa quanto no ambiente de trabalho.


Tendo que ir ao banheiro mais de 10 vezes ao dia. Ou até mesmo falar sobre suas necessidades fisiológicas...  Acho que é difícil em qualquer idade mas especialmente para os jovens já que estão no grupo mais comum do aparecimento da doença.


É uma doença que envolve toda a família, não apenas o indivíduo. E é uma caminhada que requer força e coragem, ser otimista e pró ativo.


Apesar de não ter cura ainda, há várias opções de tratamento disponíveis. Como por exemplo o que um dos meus pacientes com DII disse


"Mesmo com meus altos e baixos é importante eu pensar que as coisas voltarão ao normal."

"Talvez seja um novo normal, mas normal pelo menos."


Há ótimos recursos para você se educar sobre DII e repassar para outros que você conhece divulgando, explicando o que você já teve.


Obrigado por nos assistir.


Obrigado à “Gastrointestinal Society” www.badgut.org


Traduzido por www.crohnecolite.com.br


www.crohnecolite.com.br agradece ao Dr Mike Evans e equipe por repassarem esse vídeo.


2 comentários:

  1. Amei o texto, mas não consegui visualizar o vídeo, que pena!

    ReplyDelete
  2. Olá! Clique neste link que vai abrir o vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=Keqzt83KMVA
    Em seguida, ative a legenda. É o segundo ícone no canto inferior direito.

    ReplyDelete

Muito obrigado pelo seu comentário e/ou pergunta. Responderemos o mais rapidamente possível.

Isenção de responsabilidade

Usando esse blog você o estará fazendo por conta e risco próprios. Não é a pretensão desse blog diagnosticar, medicar, sugerir tratamentos ou induzir mudanças no seu atual tratamento médico. Objetivamos única e exclusivamente informar a respeito das doenças inflamatórias intestinais. Caso você apresente algum sintoma procure um profissional médico. Não descontinue o uso de nenhum medicamento sem antes consultar o seu médico.

Powered by Blogger.