Os efeitos nocivos do açúcar vão muito além das calorias vazias.


O açúcar processado provavelmente é o pior ingrediente na dieta moderna. Ele é geralmente composto por sucrose uma molécula formada pela combinação de glicose e frutose.


1. Açúcar processado contém uma grande quantidade de frutose.

A razão pela qual açúcar processado é ruim para você, é que ele fornece uma grande quantidade de frutose. Pode-se dizer que açúcar é metade glicose, metade frutose. A glicose é essencial para a produção de energia para o funcionamento das nossas células e pode ser metabolizada por praticamente todas elas. Se não obtermos glicose a partir da dieta, nosso organismo irá produzí-la a partir de proteínas e gorduras.

Frutose, no entanto, não é essencial para o funcionamento de nossas células. Sabe-se que o único órgão capaz de metabolizá-la é o fígado. Então, quando grandes quantidades de frutose entra no fígado e esse já está cheio de glicogênio (forma na qual armazenamos açúcar, glicose), a maior parte dessa frutose é transformada em gordura. Este processo é provavelmente uma das principais causas de muitas doenças crônicas ocidentais.

As frutas também contém frutose e algumas em grande quantidade. A diferença é que elas são um alimento que contém além da frutose, vitaminas , minerais, fibras, e muita água. Além disso a quantidade de açúcar ingerido com uma porção de fruta é menor do que a que contém em um produto contendo açúcar processado.


2 . Açúcar não contém quaisquer vitaminas ou minerais, são calorias vazias

A maioria dos alimentos ricos em açúcar, como doces e refrigerantes não dietéticos contêm muito pouco nutrientes essenciais.

Ao optar por uma dieta rica nesses alimentos ao invés de uma dieta balanceada você ficará deficiente em vários nutrientes. E como já sabemos, nossas células precisam de várias vitaminas, minerais, etc para funcionarem perfeitamente. Quem tem doença inflamatória intestinal deve prestar atenção redobrada devido a dificuldade encontrada em absorver esses nutrientes.


3. O açúcar provoca deposição de gordura no fígado. Gordura hepática.

Quando ingerimos frutose ela vai para o fígado. Se o glicogênio no fígado foi usado para a produção de energia, como por exemplo após uma boa corrida, a frutose será utilizado para reabastecer nossas reservas. No entanto, a maioria das pessoas não consome frutose após um longo treino e com isso o fígado não consegue armazenar mais do que lhe é permitido.

Quando isso acontece, o fígado quer ter certeza que teremos reservas suficientes caso não temos comida no futuro e transforma a frutose em excesso em gordura. Parte dessa gordura é distribuída pelo corpo formando as famosas dobrinhas (pneusinhos), mas parte dela permanece no fígado. A gordura pode se acumular ao longo do tempo e, finalmente, levar a doença hepática gordurosa não-alcoólica. Se não cuidado você pode acabar desenvolvendo uma hepatite autoimune e acabar até mesmo precisando de transplante.


4 . Açúcar acaba com seu hemograma e aumenta seu Colesterol e Triglicérides

Com certeza você já cansou de ouvir sobre colesterol. Mas já parou para pensar o que está por trás do colesterol? Seus níveis de colesterol são formados por basicamente quatro fatores: LDL – ou colesterol ruim, HDL – ou colesterol bom, triglicerídes (VLDL) e Lp(a) colesterol – uma variação genética do LDL. Saiba que colesterol não é ruim, pois precisamos dele. As membranas das nossas células são ricas em colesterol. O problema, novamente, é o excesso.

A maior parte da gordura gerada no fígado é redistribuída na forma de lipoproteína para o corpo. Nosso organismo apresenta diferente formas para “carregar” essas lipoproteínas para onde precisam ir. Podemos dizer que um faz a viagem a pé e o outro vai de trem bala. Com isso o que faz a viagem a pé acaba acumulando nos vasos sanguíneos porque o excesso de “pessoas” caminhando é tão grande que não conseguem passar rapidamente. Esse acúmulo pode levar ao fechamento de artérias e causar um ataque do coração por exemplo.


5. O açúcar em excesso provoca resistência à insulina

A principal função da insulina é capturar extra glicose no sangue e levá-la para as células. Porém, quando se come uma dieta rica em açúcar processado as células tendem a tornar-se resistentes aos efeitos da insulina.

Quando isto acontece, o pâncreas começa a liberar mais e mais insulina por  estar recebendo sinal de que há excesso de glicose no sangue e assim removê-la da corrente sanguínea, que pode chegar a um nível tóxico. Então, a resistência à insulina acaba elevando o nível da mesma na corrente sanguínea.

Mas a insulina tem outra função super importante. Ela sinaliza para as células de gordura para que essa receba a “gordura” na corrente sanguínea e que a armazene, não deixando ser eliminada – isso acaba criando uma linha tênue entre obesidade e diabetes.

A partir do momento que o organismo torna-se ainda mais resistente à insulina , as células beta do pâncreas irão, eventualmente,  perder a capacidade de produzir suficiente insulina para dar conta de coletar toda a glicose. Daí começa a diabetes tipo II que aflige cerca de 300 milhões de pessoas em todo o mundo, e é uma doença que pode ter vários tipos de complicações como cegueira e amputação de membros. O excesso de frutose é uma causa conhecida da resistência à insulina e elevação da insulina no sangue.


6. O açúcar aumenta o risco de doenças

O consumo excessivo de açúcar tem sido associado com várias doenças como:

Obesidade - O açúcar provoca aumento de peso , através de vários mecanismos, incluindo a resistência à insulina descrita acima.

Diabetes tipo II - O açúcar é, provavelmente, uma das principais causas da diabetes.

Doenças do coração - O açúcar aumenta o colesterol ruim, o triglicérides e causa vários outros problemas que podem levar a doenças cardíacas.



7. Açúcar não causa saciedade, o que faz você ingerir mais do que precisa

O hipotálamo, uma parte do cérebro, é responsável pela regulação  da ingestão de alimentos. Estudos mostram que ao ingerir frutose aumenta-se a corrente sanguínea para o hipotálamo, e isso leva a uma maior vontade de ingerir comida. Ao contrário, quando se ingere glicose o fluxo sanguíneo para essa área cerebral diminui causando saciedade.

De certa forma isso quer dizer, ao ingerir açúcar processado você ingere mais frutose o que faz você querer comer mais por não sentir que está satisfeito(a).


8. Açúcar processado é viciante
Quando comemos açúcar  o cérebro libera dopamina o que nos dá uma sensação de prazer. Isso pode ser comparado com o que certas drogas, como cocaína, faz.
Nosso cérebro é programado para “gostar” de coisas que irão liberar dopamina e assim sentirmos prazer. Quando há falta de dopamina podemos nos sentir depressivos.

Uma forma melhor de liberar dopamina é fazendo atividades físicas.

 Certas pessoas possuem predisposição para o vício e acabam não tendo controle sobre suas vontades fazendo o uso abusivo da substância pela qual o desenvolveu.


9. O açúcar provoca resistência a um hormônio chamado leptina

A leptina é um hormônio que é secretado pelas nossas células de gordura . Quanto mais gordura temos reservadas, mais leptina é secretada.

Esse hormônio funciona como um sinal para avisar ao cérebro que as reservas estão cheias e que a ingestão de alimentos não é mais necessária. Outra ação da leptina é aumentar nosso gasto de energia.

Então você pode se perguntar – Quanto mais obeso, mais leptina e com isso maior gasto enérgico certo? Não é tão simples (como nada em saúde é tão simples).

Indivíduos obesos realmente tem níveis elevados de leptina, mas o problema é que a leptina não funciona da forma que deveria. Isso é chamado de resistência à leptina e é uma das principais razões que faz com que as pessoas comam mais calorias do que queimam levando a obesidade.

A frutose (açúcar processado) é uma causa conhecida de resistência à leptina. Isso faz com que nosso cérebro pense que as células de gordura estão vazias e que precisa-se continuar comendo para enchê-las.

A força de vontade é muito fraca quando comparada com o sinal de fome dado pela leptina. Esta é a razão pela qual as pessoas não conseguem apenas "comer menos e mover-se mais" e assim viverem felizes para sempre. Para reverter a resistência à leptina e fazer o cérebro “querer” comer menos, o açúcar processado tem que ficar fora do cardápio.


10. Açúcar processado pode causar cárie dental


Na microbiota oral encontramos várias bactérias, uma em especial, o S. mutans, é um dos principais causadores da cárie dental. Porém por si só essa bactéria não causa cáries, é necessário além da susceptibilidade do organismo o substrato. A sucrose (glicose + frutose) entra como o substrato, ou seja, o alimento para que essa bactéria se sobressaia criando assim um ambiente mais propício ao seu desenvolvimento e assim desenvolver a cárie dental.


0 comentários:

Post a Comment

Muito obrigado pelo seu comentário e/ou pergunta. Responderemos o mais rapidamente possível.

Isenção de responsabilidade

Usando esse blog você o estará fazendo por conta e risco próprios. Não é a pretensão desse blog diagnosticar, medicar, sugerir tratamentos ou induzir mudanças no seu atual tratamento médico. Objetivamos única e exclusivamente informar a respeito das doenças inflamatórias intestinais. Caso você apresente algum sintoma procure um profissional médico. Não descontinue o uso de nenhum medicamento sem antes consultar o seu médico.

Powered by Blogger.