Pesquisadores descobriram associeções entre ansiedade e depressão com problemas gastrointestinais. Muitos sintomas relacionados à ansiedade e ao estresse ocorrem devido ao modo com que as pessoas respiram.

Há uma grande diferença entre uma respiração funda e respiração rápida. Muitos que sofrem com ansiedade, medo ou ataque do pânico têm como tendência a respiração rápida. Consequentemente eles sofrem de uma descoordenação na respiração, no qual a pessoa acaba respirando muito rápido, não tão profundo e concentrando na parte superior do peito o que pode levar a uma hiperventilação (você respira mas parece que não está recebendo ar suficiente – já se sentiu assim?). Essa condição tende a manter o estado de ansiedade pois o coração bate mais rápido e o corpo como um todo fica tenso.

Tente dar uma respirada profunda enquanto você se olha no espelho. Repare como a parte superior do seu peito se move para cima. O que acontece com os seus ombros? Eles se levantam e o seu abdomem se contrai quando você inspira e o oposto ocorre quando você expira? Se sua resposta foi sim significa que você tem uma descoordenação na sua respiração.

Se para você é difícil respirar fundo, perde o fôlego facilmente ou experiencia momentos de falta de ar (mesmo que não esteja se exercitando), então você pode se beneficiar se trabalhar a forma como você respira.

ASSINE NOSSO BOLETIM INFORMATIVO
Coloque o seu email:

Você receberá um email, confirme-o para que você possa receber nossas novidades.

Alguns sintomas de uma respiração descoordenada incluem:

  • Tonteira
  • Dificuldade em concentrar-se
  • Taquicardia
  • Dores no peito
  • Formigamento nos pés, mãos ou lábios
  • Sempre tentando “limpar” a garganta
  • Tensão no pescoço, ombros e nas costas
  • Distúrbios noturnos

Uma respiração saudável parece com a respiração de um bebê recém nascido. Quando você inspira seu abdomem cresce e os seus ombros quase não se movem. Se você colocar uma mão na sua barriga e outra na parte superior do peitoral você sentirá sua mão se movimentando mais na parte da barriga.

Quando você tem a parte superior do peitoral se movimentando mais rapidamente é característico de uma respiração na qual você estava se exercitando ou acabou de levar um susto. Em algumas pessoas com ansiedade ou estresse essa forma de respirar acaba tornando-se o habitual. Eles respiram como se estivessem em perigo ou como se algo ruim fosse acontecer a qualquer momento e isso acaba deixando o corpo em  alerta máximo. Estudos mostraram que esse tipo de respiração, quando torna-se habitual, tem um efeito negativo no funcionamento do sistema gastrointestinal.



Alguns começaram a respirar dessa forma quando ainda eram crianças, principalmente se o ambiente no qual foi criado era propício a deixar a criança com medo ou coisas do tipo. Outros podem começar a respirar dessa forma depois de passar por um evento traumático como por exemplo uma cirurgia ou até mesmo um assalto.

Pensamentos negativos, ficar sempre perguntando “e se?” de uma forma negativa, etc. tem grande contribuição para a manutenção de uma respiração descoordenada.




Apesar de eventos que tenha acontecido no passado possa ter originado esse hábito e que pensamentos do presente pode piorá-lo, você pode e deve mudar a forma como respira para que possa diminuir a ansiedade e se descobrir em um estado mais calmo. Você pode fazer isso com a ajuda de um terapeuta que trabalhe com respiração, ou praticando alguns exercícios que o ajudem a relaxar e respirar mais calmamente, ou até mesmo fazendo exercícios regulares como corrida ou yoga.

Enquanto ainda há pesquisas sendo feitas para identificar a relação entre ansiedade e distúrbios gastrointestinais, saber como lidar com o estresse é um fato reconhecido no que diz respeito à saúde dos intestinos. Se uma má respiração pode causar tantos efeitos negativos é razoável acreditar que uma respiração correta possa trazer muitos efeitos positivos para a saúde como um todo.

Aprender a respirar corretamente pode acalmar os pensamentos, afastar a ansiedade e com isso quem sabe acalmar seus intestinos.

Você faz algum exercício para melhorar a sua respiração? Deixe-nos um comentário.


0 comentários:

Post a Comment

Muito obrigado pelo seu comentário e/ou pergunta. Responderemos o mais rapidamente possível.

Isenção de responsabilidade

Usando esse blog você o estará fazendo por conta e risco próprios. Não é a pretensão desse blog diagnosticar, medicar, sugerir tratamentos ou induzir mudanças no seu atual tratamento médico. Objetivamos única e exclusivamente informar a respeito das doenças inflamatórias intestinais. Caso você apresente algum sintoma procure um profissional médico. Não descontinue o uso de nenhum medicamento sem antes consultar o seu médico.

Powered by Blogger.