Hoje na Sessão Conte a Sua História vamos ouvir Jaqueline, 25 anos de Sorocaba, São Paulo, Brasil.

Os primeiros sintomas:

Quando eu tinha 21 anos comecei a ter sintomas como diarreia severa e dor na parte de baixo da barriga. Até achei que fosse algo relacionado ao útero!” 

Diagnóstico:

Passei por diversos médicos até chegar no atual, que foi e é um anjo na minha vida. Ele quem me deu o diagnóstico de doença de Crohn e começou o tratamento específico. Fiquei um pouco mais de um ano sem tratamento adequado e eficaz.”

Qual foi a reação da Jaqueline ao receber o diagnóstico?

Me senti aliviada, porém assustada! Essa doença é um terror até ser controlada!.”

Leia também: Gravidez e DII

A busca por informações:
Pesquisei na internet mais afundo, e fui claro, tirando dúvidas com meu médico.

O tratamento inicial:

"Com os médicos anteriores comecei a tomar mesalazina, Imosec, Corticóide de 30 mg, mais um imunossupressor."

ASSINE NOSSO BOLETIM INFORMATIVO
Coloque o seu email:

Você receberá um email, confirme-o para que você possa receber nossas novidades.

Complicações no decorrer da doença:

No início era em média de 15/20 evacuações por dia, dores intensas que eu rolava no chão. Perda de peso muito rápida. Tive sensação de que iria morrer uma vez na rua  - no trabalho eu sempre levava uma troca de roupa caso ocorresse algum acidente, e um dia, eu já tinha usado essa troca (não dava tempo de chegar ao banheiro, que era próximo da sala onde eu trabalhava), estava indo pro meu curso andando, e tive uma dor insuportável, não conseguia andar, eu estendia a mão pra quem passava na rua pra me ajudar, todos me olhavam com indiferença e ninguém me ajudou. Eu não conseguia falar, a dor era tanta que eu achava que meu intestino estava nas minhas calças! Terrível imaginar isso, mas era o que eu achava.

Tenho 1,58 e cheguei a pesar 36 kg, fiz exames pra ver se tinha AIDS, doença celíaca, DSTs entre outras, cheguei a tomar ferro no hospital, e vitamina no soro.”

A mudança de hábitos, o convívio familiar e na escola:

Na verdade quase nada! Tenho várias restrições em relação a comida! E todos entraram na “minha dieta.”

Conhecimento dos outros sobre a doença:

Quase ninguém sabia. Meu tio, irmão do meu pai, provavelmente tinha doença de Crohn pelos sintomas que eu ouvi falar que ele tinha, ele faleceu devido a um câncer no intestino, mas eu não tinha nem um ano quando isso ocorreu.”

Trabalhos de divulgação ou participações em grupos sobre DII:
Na verdade não. Não tive conhecimentos sobre isso onde moro.

O tratamento hoje em dia e como está se sentindo:

Tomo Pantoprazol de 40mg em jejum, Sulfasalazina de 500mg duas vezes por dia, corticóide de 15 mg uma vez por dia, e faço os exames regulares como colonoscopia, ultrasom do abdômen total e a endoscopia uma vez por ano.
Estou bem adaptada as medicações e estou respondendo bem ao tratamento.
Hoje considero que levo uma vida normal. Tenho minhas restrições alimentares evito comer ‘fora’, tenho uma intolerância a lactose, tomo leite com 90% menos lactose, os derivados não me fazem tanto mal. Hoje peso 43kg.

Esportes e a doença de Crohn:

Hoje estou pra voltar a praticar, gosto de ir na academia puxar peso, e pedalar.”

Leia mais sobreMusculação quando se tem DII

Dieta e a doença de Crohn:

“Minha dieta hoje em dia é quase normal, evito embutidos, folhas verde e verde escura quando não estou bem, pimentas, colorau, caldos no geral, molho de tomate entre outras coisas! A gente vai aprendendo o que faz mal e o que faz bem.E também, como disse anteriormente em relação ao leite."




O que gostaria de falar para quem foi diagnosticado recentemente:
  
Não é fácil no início a adaptação com medicações, o estômago não fica legal. Fiquei 15 dias muito ruim, mas conversei com meu médico e trocamos a medicação! Tudo que tiver dúvida pergunte!!! Se precisar peça pra trocar os remédios! Faça tudo certinho, e quando perceber estará bem! Use o seu psicológico ao seu favor e não contra você!
Pode sim viver normalmente! Basta acreditar em você.

Se você sentir que seu organismo não está normal, vá ao médico e procure ajuda! Passei por inúmeros até chegar no atual! Não perca tempo, sua saúde é sua vida que está em jogo.



Obrigado Jaqueline por compartilhar conosco a sua história.




Se você também quer mostrar a outras pessoas como foi o seu desenrolar da doença, mande-nos uma mensagem (email: crohnecolite@gmail.com) que entraremos em contato. 

Ou caso prefira, faça o download do questionário na barra lateral direita do site, complete-o e envie-o para crohnecolite@gmail.com

0 comentários:

Post a Comment

Muito obrigado pelo seu comentário e/ou pergunta. Responderemos o mais rapidamente possível.

Isenção de responsabilidade

Usando esse blog você o estará fazendo por conta e risco próprios. Não é a pretensão desse blog diagnosticar, medicar, sugerir tratamentos ou induzir mudanças no seu atual tratamento médico. Objetivamos única e exclusivamente informar a respeito das doenças inflamatórias intestinais. Caso você apresente algum sintoma procure um profissional médico. Não descontinue o uso de nenhum medicamento sem antes consultar o seu médico.

Powered by Blogger.