Gases estomacais e intestinais


Para a grande maioria das pessoas, soltar gases é motivo de vergonha. Para nós, pacientes com doença inflamatória intestinal que, muitas vezes, temos mais problemas com gases, essa vergonha pode ser muito maior. Mas ninguém “produz gases” porque quer. É natural, é fisiológico do organismo. Todo mundo solta pum e, pelo menos alguma vez na vida, todo mundo vai soltar um sem querer, não é mesmo? Rs. Mas sabendo que esse assunto ainda gera muitas dúvidas, vamos esclarecer alguns pontos.

Por que surgem os gases?


Gases no sistema digestório têm duas origens: ou vem de fora para dentro (o ar que engolimos) ou são produzidos dentro do nosso organismo, através das bactérias. É completamente normal, embora algumas pessoas possam se envergonhar pelos “arrotos” (gás que sai pela boca) ou pela flatulência (o “pum”, que é o gás expelido pelo reto).


Qual a composição dos gases?


Os principais componentes do gás são dióxido de carbono (CO2), oxigênio (O2), nitrogênio e hidrogênio. Esses gases não tem cheiro! Aquele odor do “pum” é porque no reto pode haver outros compostos como enxofre, que tem odor mais desagradável e característico. Outro gás malvado que vai dar esse cheiro inconfundível é o metano, que é produzido no cólon durante a digestão.

Gases no estômago


Gases no estômago, arrotos, eructações.. “buuuuuuurp”. Todo mundo sabe o que é! Pois é, esses gases normalmente ocorrem porque engolimos ar (aerofagia). Engolir um pouco de ar enquanto fala ou come é normal, mas se engolir muito, o excesso vai ter que sair, né? Beber/comer muito rápido, ingerir bebidas gaseificadas, chicletes/goma de mascar e fumar são situações que fazem com que entre mais ar do que deveria.

Mas nem todo ar vai sair pelo mesmo jeito que entrou, ou seja, pela boca. Alguns gases vão descendo pelo sistema digestório, a maior parte é absorvida, mas alguns podem tornar-se flatos e, se não saíram por cima, vão sair por baixo. PUM!


Gases no intestino


Esses já são nossos companheiros íntimos! Podem ser resultado da aerofagia (como dizemos acima) ou então como subproduto de alimentos que não foram completamente digeridos no intestino. Algumas enzimas e bactérias são responsáveis por esse processo de digestão e estão presentes em todo o sistema digestório. Mas pode acontecer de algum alimento não ter sido totalmente “quebrado” pelas enzimas do intestino delgado e passam assim mesmo para o cólon (intestino grosso). Lá no cólon existem outros tipos de enzimas e bactérias que vão continuar o processo da digestão (“quebra”), mas este processo todo pode criar outros subprodutos: os gases dióxido de carbono (CO2), hidrogênio e, às vezes, metano. São esses gases que irão sair pelo reto, provocando o famoso “pum”, ou flatulência ou outros nomes infinitos que existem! Alguns são discretos e saem em silêncio, mas tem outros que gostam de chamar atenção e saem fazendo um verdadeiro escândalo – só para nos deixar com vergonha!


Dor/desconforto abdominal pelos gases


Como já dissemos, produzir gases é perfeitamente normal. O que pode não ser normal é isso te causar dor ou desconforto e aí é hora de você procurar seu médico. Os gases podem causar desconforto como distensão abdominal (“barriga inchada”) e, se isso acontece, também vale a pena uma avaliação. Talvez sejam necessárias mudanças de hábitos (avaliar se você está engolindo mais ar do que deveria) e até mesmo mudanças na alimentação e no estilo de vida a fim de produzir menos gases.

O que você precisa ter em mente é que todo mundo produz E SOLTA gases, várias vezes por dia. Uns mais, outros menos, uns mais escandalosos, outros mais discretos, mas fato é que todas as pessoas no mundo inteiro fazem isso a todo momento e você não deve se sentir mal por causa disso. Caso você ache que está soltando gases além do normal ou se isso está te causando dor e desconforto, aí você deve procurar seu médico sim para resolver isso, mas continua não sendo motivo para vergonha.


No próximo texto daremos algumas dicas em relação a alimentação e comportamento que podem ajudar a diminuir os gases.



0 comentários:

Post a Comment

Muito obrigado pelo seu comentário e/ou pergunta. Responderemos o mais rapidamente possível.

Isenção de responsabilidade

Usando esse blog você o estará fazendo por conta e risco próprios. Não é a pretensão desse blog diagnosticar, medicar, sugerir tratamentos ou induzir mudanças no seu atual tratamento médico. Objetivamos única e exclusivamente informar a respeito das doenças inflamatórias intestinais. Caso você apresente algum sintoma procure um profissional médico. Não descontinue o uso de nenhum medicamento sem antes consultar o seu médico.

Powered by Blogger.