Posso ter hemorroidas se tenho doença de crohn e colite ulcerativa?


Em pleno 2013 ainda há muito mito sobre diversos aspectos relativos à saúde, além de causar muita vergonha nos pacientes. A hemorroida é um deles e até hoje é um assunto difícil de ser tratado justamente pela vergonha. E nem esse nem nenhum outro problema de saúde deve ser motivo de vergonha.

É relativamente comum portadores de doenças inflamatórias intestinais sofrerem de hemorroida, também chamada de doença hemorroidal. Aliás, especialistas dizem que cerca de 80% das pessoas vão desenvolver hemorroida em alguma fase da vida. No caso das doenças inflamatórias intestinais é importante identificá-la, pois pode ser a causa de sangramento colorretal em função da irritação e do trauma anal determinado pela elevada frequência evacuatória.


O que são hemorroidas e porque acontecem?


Hemorroidas são veias dilatadas e inflamadas localizadas reto e∕ou ânus que podem causar sangramento, dor e coceira. O músculo anal se contrai e os vasos dilatados se aproximam uns dos outros, vedando corretamente o ânus. Esses vasos foram projetados para estar fora da faixa de alta pressão do músculo, mas podem migrar para a área de contração, sofrer pressão dos movimentos e se deformar. Quando isso acontece, três coisas podem ocorrer:

- O vaso dilatado fica mais fino e estoura, causando sangramento durante a evacuação;
- O sangue vai correndo lentamente, podendo causar “trombose hemorroidária”, provocando dor e um “caroço” na região anal;
- O vaso pode cair a ponto de provocar um prolapso hemorroidário, em que parte da pele do canal anal, que deveria ficar dentro do ânus, fica exposto.

Ou seja, as hemorroidas podem ser externas (ocorrem no ânus ou no final do canal anal) ou internas (ocorrem no reto). Essas internas classificam-se em quatro graus:

- Hemorroidas grau I: não prolapsam (“vão para fora”) através do ânus.
- Hemorroidas grau II: prolapsam através do ânus durante a evacuação, mas retornam sozinhas à sua posição original.
- Hemorroidas grau III: prolapsam através do ânus e só retornam para dentro com ajuda manual.
- Hemorroidas grau IV: estão prolapsadas através do ânus e o retorno não é possível nem com ajuda manual.



As hemorroidas internas de graus I não são visíveis e as de grau II normalmente passam despercebidas e não costumam causar dor. Já as hemorroidas externas e as internas de graus III e IV são facilmente identificadas e costumam inflamar, causando dor e/ou coceira.

O que causa a hemorroida?


Existem vários fatores de risco:

- Constipação intestinal (“intestino preso”),
- Beber pouca água,
- Esforço para evacuar,
- Obesidade,
- Diarreia crônica,
- Prender as fezes com frequência, evitando evacuar quando dá vontade,
- Dieta pobre em fibra,
- Gravidez,
- Histórico familiar para hemorroidas,
- Ficar muito tempo sentado no vaso sanitário.
Curiosidade: acredita-se que o próprio modelo dos vasos sanitários favoreçam ao aparecimento das hemorroidas, então tem até postura mais adequada para evacuar, que é com o corpo inclinado.

ASSINE NOSSO BOLETIM INFORMATIVO
Coloque o seu email:

Você receberá um email, confirme-o para que você possa receber nossas novidades.

Quais os sintomas da hemorroida?


Como já abordamos, os principais sintomas são sangramento anal, dor e coceira. Na ocorrência de qualquer um desses sintomas, procure o médico proctologista. É ele o responsável por identificar a hemorroida e trata-la, até porque os sintomas da hemorroida podem ser confundidos com o da fissura anal, no entanto esta costumar causar menos sangramento e mais dor. E só o médico poderá diagnosticá-lo e tratar corretamente.



Quais os tratamentos para hemorroida?


Normalmente, as hemorroidas internas de graus I e II costumam ser tratadas clinicamente, ou seja, sem cirurgia. Faz-se uso de medicações, pomadas, dieta balanceada e outras orientações que o médico proctologista irá dar.

Existe também a técnica conhecida como ligadura elástica, feita no consultório. Nesta técnica, uma borracha é introduzida na base das hemorroidas, causando seu estrangulamento e necrose. Dentro de alguns dias (entre 2 e 4), a hemorroida cai e sai sozinha pelo ânus, junto com o elástico. Causa um leve desconforto, mas é relativamente indolor.

Outra opção é a escleroterapia, que consiste na injeção de uma solução química que causa necrose das hemorroidas. E uma terceira opção é a coagulação a laser ou por infravermelho. Mas das três técnicas, a ligadura elástica é a que apresenta os melhores resultados.

O tratamento das hemorroidas externas ou internas graus III e IV costumam ser cirurgia, a hemorroidectomia. Mas isso não é regra. Cada caso é um caso.


Passando da parte “científica”, vamos aos mitos então!



- É verdade que quem tem hemorroida não pode comer pimenta ou comida condimentada?

Não. Quem tem hemorroida externa, pode ficar com a pele da região do ânus assada ou ferida e aí pode sentir ardência quando evacua após ingerir um alimentado apimentado ou condimentado. Mas que fique claro que não é com todo mundo que isso acontece.

E que fique ainda mais claro: pimenta não causa e nem agrava a hemorroida; o que ela faz é ter a possibilidade de agravar a dor.




- Ter varizes nas pernas pode indicar maior tendência à hemorroida?


Sim, por haver maior tendência a dilatação das veias. Mas há outros fatores envolvidos com as varizes das pernas que não tem nada a ver com hemorroida.

- Sexo anal causa hemorroida?


Não. Se a pessoa já tem hemorroida e praticar sexo anal pode sentir dor e até haver sangramento, mas não é a causa. E, assim como no sexo vaginal, é indispensável o uso da camisinha, até porque o ânus apresenta microfissuras que podem causar infecção e ser porta de entrada para doenças sexualmente transmissíveis.

- Andar a cavalo ou andar de bicicleta causa hemorroida?


Não. Esses esportes não tem nenhuma relação com hemorroida. Mas o halterofilismo em excesso, tem.

- Usar papel higiênico causa as hemorroidas?


Você já deve ter ouvido seu médico falar que você não deve usar o papel higiênico para se limpar após evacuar e ele está certo. Quem tem hemorroida e quem quer evitá-la deve lavar a região com água e sabão após evacuar. E, para secar, não friccione o papel e nem arraste-o, vá encostando de leve.

- As dietas pobres em fibra causam diarreia?


Sim. Quem consome mais fibras faz menos força pra evacuar e, se ingerir a quantidade ideal de água, faz com que a consistência das fezes sejam macias, ou seja, não ficam ressecadas, o que causa menos atrito.


RECOMENDAÇÕES GERAIS:


- Ingerir, pelo menos, 2 litros de água por dia – bem divididos ao longo do dia.
- Coma devagar e mastigue bem os alimentos.
- Não fique mais de 4 horas sem se alimentar – alimente-se regularmente.
- Ingerir bastante fibras: frutas com casca∕bagaço, verduras e legumes crus, alimentos integrais, fibras como chia, quinua, aveia, linhaça etc.
- Não utilize o papel higiênico. Limpe-se com a ducha sanitária.
- Siga corretamente o tratamento que seu proctologista lhe passar.



1 comentários:

  1. Para o tratamento das hemorroidas existe uma cirurgia segura? Devo operar e o método que mais me interessa até agora é o THD. Me disseram que é uma técnica nova, na qual não são feitos cortes nos tecidos, o que reduz dores e sangramentos. Alias a questão da dor é o meu maior problema, tenho muito medo, e com essa técnica THD a cirurgia é praticamente indolor. O que voces acham?

    ReplyDelete

Muito obrigado pelo seu comentário e/ou pergunta. Responderemos o mais rapidamente possível.

Isenção de responsabilidade

Usando esse blog você o estará fazendo por conta e risco próprios. Não é a pretensão desse blog diagnosticar, medicar, sugerir tratamentos ou induzir mudanças no seu atual tratamento médico. Objetivamos única e exclusivamente informar a respeito das doenças inflamatórias intestinais. Caso você apresente algum sintoma procure um profissional médico. Não descontinue o uso de nenhum medicamento sem antes consultar o seu médico.

Powered by Blogger.