Cálculo do índice de atividade da doença de Crohn


Ontem falamos sobre a classificação da doença de Crohn e da retocolite ulcerativa (leia mais aqui) e hoje vamos dar continuidade ao assunto e explicar um dos critérios utilizados para avaliar se a doença está em atividade ou não.

Esse critério que abordaremos hoje são os questionários (ou índices) e, além de identificar atividade ou remissão, eles também são úteis em avaliar o quão grave está a doença, ou seja, o “a gravidade da atividade”. Na verdade, existem vários questionários, mas falaremos dos dois principais, até porque muitos questionários acaba atrapalhando a adequada avaliação, porque pode confundir. O ideal mesmo é escolher apenas um questionário padrão.

Mas a identificação da doença como estando em atividade ou em remissão não pode ser feita só com esses questionários e é importante lembrar que essa avaliação tem que ser feita pelo seu médico. Dentre esses outros exames que podem ser necessários estão: exame clínico, exame de sangue, exames de imagem, exame de fezes etc.

A doença de Crohn e a retocolite ulcerativa tem questionários diferentes. Vamos falar hoje da doença de Crohn e o próximo artigo falaremos da retocolite ulcerativa.

Os sistemas de avaliação disponíveis para doença de Crohn medem parâmetros de atividade clínica, endoscópica e doença perianal. Para avaliação clínica, os mais utilizados são o IADC (Índice de Atividade da Doença de Crohn) e o índice de Harvey-Bradshaw. Para avaliação e classificação das lesões perianais, usa-se o sistema IADP (Índice de Atividade da Doença Perianal).

Índice de Atividade da Doença de Crohn (IADC)

É uma escala de pontuação que vai de 0 a 600 e pode ser assim classificada:
  • Valor total ≤ 150 pontos: sugere remissão
  • Valores entre 150 a 250: sugerem atividade leve
  • Valores > 250 pontos: sugerem atividade moderada
  • Valores > 450 pontos: sugerem atividade grave (alguns autores consideram como grave valores já acima de 350).
  • Além disso, uma queda de 70 a 100 pontos sugere resposta clínica.

As vantagens desse sistema é que ele é validado, é considerado padrão-ouro de avaliação clínica. As desvantagens é que o fato de conter variáveis subjetivas pode dar margem a diferentes interpretações; além disso, necessita de tempo (pelo menos 7 dias) para completa avaliação e não contempla doença fistulizante com sinal de atividade da doença.

Índice de Atividade da Doença de Crohn - IADC

Multiplicado por
Número de evacuações líquidas na última semana
2
Dor abdominal (nos últimos 7 dias)
Nenhuma = 0                                  Leve = 1                                  
Moderada = 2                                  Intensa = 3

5
Estado geral (nos últimos 7 dias)
Ótimo = 0                 Bom = 1                   Regular = 2
Ruim = 3                 Péssimo = 4

7
Número de complicações (nos últimos 7 dias)
Artralgia ∕ artrite
Irite ∕ uveíte
Eritema nodoso ∕ pioderma gangrenoso ∕ aftas orais
Fissura anal, fístula ou abscesso anal
Outras fístulas
Febre 37,8ºC


20
(Multiplique cada complicação que tiver por 20. O valor máximo aqui é 120)
Consumo de antidiarreico
Não = 0
Sim =1

30
Massa abdominal
Ausente = 0
Duvidosa = 2
Bem definida = 5

10

Déficit do hematócrito:
Homem: 47 – Ht%
Mulher: 42 – Ht%

6
Peso: 1 –       Peso____   x 100
                 Peso padrão
(Adicione ou subtraia segundo o sinal)

1

Obs: Artralgia é dor nas articulações, artrite é inflamação nas articulações, irite é inflamação na íris (olhos) e uveíte é inflamação na úvea (olhos). Eritema nodoso são nódulos doloridos que geralmente aparecem nas pernas, pioderma gangrenoso são úlceras na pele (inflamação na pele).

Se você preferir, pode calcular online seu IADC clicando aqui.

Índice de Harvey-Bradshaw

É uma versão simplificada do IADC. Tem as vantagens de também ser validado, além de ser de fácil uso e exclui a necessidade de acompanhamento pelo período de uma semana e mensuração do peso. Também possui limitações pela subjetividade da análise com relação à intensidade da dor abdominal e à sensação de bem-estar.

Esse sistema tem sido o preferido entre os médicos atualmente, pois além de ser eficiente, é muito mais fácil de usar.
  • Sugere-se remissão quando a soma total dos pontos é ≤ 4 pontos.



Não encontramos um site que fizesse o índice de Harvey-Bradshaw online em português, mas há em inglês e, caso você não entenda, pode acompanhar pela versão em português porque a tradução está em ordem. Para calculá-lo clique aqui.

Índice de atividade da doença perianal (IADP)

As lesões perianais receberam um sistema de avaliação própria em razão de sua frequência e importância na qualidade de vida dos portadores de doença de Crohn, por apresentarem características ímpares e serem mensuradas muito superficialmente no IADC e Índice de Harvey-Bradshaw. Quanto maior o valor do IADP, mais grave é a doença perianal.

Também é um método validado e deve ser considerado, no momento, o padrão-ouro para avaliação da gravidade da doença perianal.

Índice de Atividade da Doença Perianal (IADP)
Atividade da doença perianal
Índice de atividade


Drenagem
Ausência
Mínima drenagem
Moderada drenagem muco∕pus
Drenagem importante
Drenagem fecaloide
0
1
2
3
4


Dor ∕ restrição de atividades
Sem restrições
Leve desconforto∕sem restrições
Moderado desconforto∕pouca limitação da atividade
Desconforto maior∕limitações
Dor intensa∕limitação maior
0
1
2

3
4


Restrição de atividade sexual
Sem restrição
Leve restrição
Moderada restrição
Severa restrição
Impossibilidade de relação sexual
0
1
2
3
4


Tipo de doença perianal
Sem doença
Fissura anal
< 3 fissuras perianais
≥ 3 fístulas perianais
Ulceração do esfíncter anal ∕ fístula superficial
0
1
2
3
4


Graus de consistência
Ausência
Mínimo endurecimento
Moderado endurecimento
Importante endurecimento
Flutuação evidente ∕ abscesso
0
1
2
3
4
Total


Escore Rutgeerts

Foi desenvolvido para acompanhar a evolução de recorrência endoscópica pós-cirúrgica da doença de Crohn na região ileal, avalia aspecto da mucosa e número de ulcerações aftoides. Atualmente é considerado o melhor sistema de avaliação pós-operatória na doença de Crohn.


Escore de Rutgeerts
Grau
Achados endoscópicos
i0
Ausência de lesão ileal
i1
< 5 úlceras aftoides menores que 5 mm
i2
> 5 úlceras aftoides intercaladas por mucosa normal ou lesões maiores focais ou lesões confinadas à anastomose ileocólica, menores que 1 cm
i3
Ileíte aftoide difusa com inflamação difusa da mucosa
i4
Ileíte difusa com úlceras maiores, modularidade e∕ou estenose

0 comentários:

Post a Comment

Muito obrigado pelo seu comentário e/ou pergunta. Responderemos o mais rapidamente possível.

Isenção de responsabilidade

Usando esse blog você o estará fazendo por conta e risco próprios. Não é a pretensão desse blog diagnosticar, medicar, sugerir tratamentos ou induzir mudanças no seu atual tratamento médico. Objetivamos única e exclusivamente informar a respeito das doenças inflamatórias intestinais. Caso você apresente algum sintoma procure um profissional médico. Não descontinue o uso de nenhum medicamento sem antes consultar o seu médico.

Powered by Blogger.