Muitas pessoas já ouviram falar que certa dieta pode ajudá-las a manter a DII em remissão ou até mesmo curar a doença, algumas dietas que prometem melhorar o sistema imunológico e reduzir inflamação, mas só porque a está na boca do povo ou até mesmo na mídia não significa que seja verdade ou que seja válida cientificamente.

À vezes dietas que nem sentido, fisiologicamente falando, fazem são colocadas em práticas. É muito difícil diferenciar mitos e verdades, pois querendo ou não os mitos são baseados em fatos. Há vários relatos de pessoas que se deram bem com certa dieta, ou autores de dietas que são tão convincentes que nos faz querer tentar algo a todo o custo, mas esquecemos que cada um é cada um que cada dieta irá funcionar de forma diferente para cada pessoa. Se você  está procurando qual é a dieta certa para a DII é porque você já deve ter tentado uma e sua experiência foi diferente do que estava esperando.


Cada um de nós temos diferente gosto, tolerâncias alimentares como por exemplo comidas apimentadas ou alimentos que produzem gases, uns podem comer mais que outros, diferentes condições financeiras e até diferentes acesso a alimentos com menos opções de escolha em áreas mais remotas. Além disso pode haver outras limitações como intolerância passageira a certos alimentos que antes não faziam mal nenhum e por aí vai. Quando você considera isso tudo você percebe o quão diferente pode ser sua experiência alimentar comparada com a de outra pessoa  que também tenha DII.

Dietas individualizadas


Em um mundo perfeito todas as dietas deveriam ser algo individualizado e elaborado pelo seu nutricionista para que você tenha certeza que será algo possível de ser seguido e assim você ter sucesso. Lembre-se que a doença de Chron e a Colite Ulcerativa têm características diferentes, cursos diferentes e uma variedade de tratamentos.
Recomendações nutricionais devem ser balanceadas para que se evitem deficiências nutricionais e para que se adaptem ao seu gosto, ao seu bolso, a sua necessidade e desejo. Se uma dieta conseguir suprir todos estes quesitos ela será a dieta ideal para você



Porém, há certos guias nutricionais que uma pessoa que tenha DII deveria seguir para melhor controlar a doença e assim melhorar a qualidade de vida e até mesmo mandar para escanteio algumas complicações como por exemplo a má nutrição.


Como não ficar desnutrido quando se tem DII



A sua dieta alimentar é a chave para não ficar desnutrido. Desnutrição ocorre quando há uma deficiência ou uma diferença para menos na quantidade de nutrientes no seu organismo. Esta deficiência nutricional pode ser advinda de uma falta de calorias (energia) ou de um nutriente específico como cálcio, vitamina D, ácido fólico etc.

Você deve ficar atento à desnutrição porque pode afetar o seu sistema imunológico e levar ao aumento de infecções. Além disso, o seu organismo fica comprometido diminuindo as defesas do mesmo contra radicais livres, ou diminuindo a habilidade de cicatrização e pode até mesmo contribuir para doença periodontal e perda óssea prematura que levará a osteoporose. Quando se está desnutrido os sintomas da DII tendem a ser mais severos e você tendem a sentí-los mais intensamente.

Fatores de risco para a desnutrição


Os sintomas da desnutrição podem ser identificados como perda de peso, perda de apetite, fraqueza muscular ou mudanças na sua pele, unhas, cabelos, gingiva, visão e humor.

Perda de peso é o sintoma mais comum da desnutrição. Frenquentemente quando você não está se sentindo bem você acaba perdendo o apetite e tem que se esforçar para comer e mesmo assim acaba perdendo peso. Por que isto acontece?

Na doença de Crohn e na colite ulcerativa várias partes do trato gastrointestinal torna-se inflamado e apesar de ser uma inflamação local pode acontecer dos sintomas atingirem o corpo de forma sistêmica (corpo todo) o que faz com que você perca o apetite.

O seu médico pode avaliar se você está desnutrido ou não, apesar de existirem várias fórmulas complicadas para avaliar o seu estado nutricional muitos médicos e nutricionistas podem responder esta questão muito facilmente. Após a determinação do estado nutricional um plano individual pode ser criado para que você saia deste quadro.



  ASSINE NOSSO BOLETIM INFORMATIVO
Coloque o seu email:

 Você receberá um email, confirme-o para que você possa receber nossas novidades.



4 comentários:

  1. Conhece a dieta paleo? Qual a sua opiniao sobre a mesma e a sua variação para controle de doencas auto imunes(AIP) para o controle de DII's?

    ReplyDelete
    Replies
    1. Conhecemos a dieta paleo sim. Tudo depende da individualidade bioquímica, então para algumas pessoas pode ser benéfica e para outras não. A opinião da nutricionista do nosso site é contra a dieta paleo, pois vários estudos têm mostrado que a carne não é tão boa para as doenças inflamatórias intestinais.

      Delete
  2. Um médico gastro disse sabiamente: "Apesar da individualidade, muitos pacientes dizem: 'Posso exagerar nisso ou naquilo e não me faz mal'. Na verdade, os exageros não causam nada quando usam Corticóide, Remicade ou Humira que são muito fortes e detém sintomas. Quando os pacientes diminuem o Corticóide, os sintomas aparecem justamente por causa dos erros alimentares como excesso de açúcar e carboidratos. Os pacientes que usam apenas Mesalazina, ou apenas Azatioprina, ou nenhum medicamento, esses mais provavelmente podem dizer o que exagerar. E todos esses costumam respeitar mais as doenças e a dieta."

    ReplyDelete
  3. É verdade. Todo apenas azatioprina e há vários alimentos que me fazem mal, então eu os evito para não adoecer. Se saio da dieta, os sintomas voltam.

    ReplyDelete

Muito obrigado pelo seu comentário e/ou pergunta. Responderemos o mais rapidamente possível.

Isenção de responsabilidade

Usando esse blog você o estará fazendo por conta e risco próprios. Não é a pretensão desse blog diagnosticar, medicar, sugerir tratamentos ou induzir mudanças no seu atual tratamento médico. Objetivamos única e exclusivamente informar a respeito das doenças inflamatórias intestinais. Caso você apresente algum sintoma procure um profissional médico. Não descontinue o uso de nenhum medicamento sem antes consultar o seu médico.

Powered by Blogger.