Doença de Crohn e Colite Ulcerativa


Hoje na Sessão Conte a Sua História vamos ouvir Lucas Lopes, 20 anos de Divinópolis, Minas Gerais, Brasil.


Os primeiros sintomas:

Meus primeiros sintomas apareceram quando eu tinha 16 anos. Sentia dores insuportáveis na barriga, e vomitava muito. Com isso perdi muito peso e tive fistulas na região perianal (ânus).”


Diagnóstico:

Ate eu ser diagnosticado demorou cerca de 1 ano. Passei por diversos médicos, em São Paulo e em Minas Gerais, mas poucos sabiam dessa doença. A maioria dos médicos sempre falava que era psicológico, mas meu sofrimento so aumentava porque se o próprio médico não estava sabendo o que eu tinha, quem iria saber? Até que através de uma colonocospia e biópsias fui diagnosticado com doença de Crohn.”

Qual foi a reação do Lucas ao receber o diagnóstico?

No início foi um alívio pois agora pela menos eu sabia o que tinha, mas nem fazia ideia do que era essa doença. Meu médico, o que descobriu a doença, conversou muito comigo e me indicou uma nutricionista. Ele me falava que se eu não cuidasse da alimentação o trabalho dele seria em vão.

A busca por informação:

Meu médico me passou um site ABCD - Associação Brasileira de Colite Ulcerativa e Doença de Crohn que tem diversas pessoas com Doença inflamatória intestinal que conversavam comigo sempre que tinha dúvidas..”

O tratamento inicial:

"Foi prescrito corticóides e mesalazina."

Complicações no decorrer da doença:

Além das fístulas perianais tive uma obstrução intestinal em decorrência dos remédios não fazerem efeito e também o uso prolongado de corticoides. Com isso tive que tirar 22 cm do meu intestino.”

A mudança de hábitos, o convívio familiar e na escola:

Mudei 99% das minhas atividades. Não conseguia estudar, muito menos trabalhar. Minha vida era ir à hospitais e consultórios médicos, entrei em depressão porque estava doente justamente na adolescência, uma das melhores fases da vida. Enquanto todos estavam saindo e se divertindo eu estava no hospital.

Conhecimento dos outros sobre a doença:

Ninguém conhecia. Acho que tirando minha mãe todos eles achavam que era tomar um remédio e que no outro dia eu sairia fazendo festa por aí. Nesses momentos família é essencial.”

Trabalhos de divulgação ou participações em grupos sobre DII:

Entro sempre em comunidades através do facebook e sempre que vejo algo ou alguém passando algo parecido, eu dou um conselho.”

O tratamento hoje em dia e como está se sentindo:

Hoje em dia vou começar um tratamento que meu médico disse que é a última das medicações e a mais eficaz, mas é cara. Tive que entrar com processo para conseguir, chama adalimumab e é mais conhecido como Humira.”
“Depois da cirurgia me sinto como se não tivesse nada, to mais feliz do que nunca.”

Esportes e a doença de Crohn:


Bom essa minha história é recente. Minha operação foi dia 10 de setembro e o  médico pediu 60 dias de repouso antes de praticar esporte ou qualquer tipo de exercício físico. Mas ele disse que eu posso fazer o que quiser até mesmo entrar numa academia. Jogar bola é o que me faz sentir mais feliz.”

Dieta e a doença de Crohn:

Hoje eu evito tudo com leite e seus derivados como iogurte, queijo, mussarela etc. Isso para mim nunca mais. Eu tomo leite sim, mas é a base de soja, ou seja, sem lactose. Acho ruim demais, mas a gente acostuma. Para quem passou dias internados com dores, o que é um leite de soja né? rsrs"

O que gostaria de falar para quem foi diagnosticado recentemente:
  
Acredite em Deus acima de tudo. Ele é maior que todos os seus problemas. Você acha que seu problema é ruim? Tem gente do lado bem pior que você.

Tenha fé e acredite! Tudo é uma fase e tudo passa, não importa o que seja.




Obrigado Lucas por compartilhar a sua história conosco.



Se você também quer mostrar a outras pessoas como foi o seu desenrolar da doença, mande-nos uma mensagem (email: crohnecolite@gmail.com) que entraremos em contado.

1 comentários:

  1. Mas me ajudou muito participar de sites e grupos no Facebook. Muita coisa de dieta e medicação faz diferença nessas doenças. Vale a pena tentar. O emocional positivo ajuda muito em todas as doenças, embora as pessoas insistam em vida negativa e conflitos com os outros.

    ReplyDelete

Muito obrigado pelo seu comentário e/ou pergunta. Responderemos o mais rapidamente possível.

Isenção de responsabilidade

Usando esse blog você o estará fazendo por conta e risco próprios. Não é a pretensão desse blog diagnosticar, medicar, sugerir tratamentos ou induzir mudanças no seu atual tratamento médico. Objetivamos única e exclusivamente informar a respeito das doenças inflamatórias intestinais. Caso você apresente algum sintoma procure um profissional médico. Não descontinue o uso de nenhum medicamento sem antes consultar o seu médico.

Powered by Blogger.