Esse artigo foi publicado no Vancouver Sun e escrito por Helen Branswell

Ao ler esse artigo achamos interessante repassá-lo no site; afinal, doença inflamatória intestinal e alimentação tem tudo a ver. Caso você tenha filhos pequenos com DII, você sabe também o quanto é difícil fazê-los entender que algumas coisas eles podem comer e outras nem tanto.

A melhor forma de educá-los sobre alimentação? Mande-os para a cozinha.


É um ritual familiar. Todos os fins de semana, David Collins pega seu filho de 4 anos – Samuel – e o leva ao supermercado. Com certeza é um tempo que eles passarão juntos se conhecendo melhor, mas o vai e vem nos corredores do supermercado é parte da estratégia de David para ensinar ao filho como cozinhar.

“Quando vamos até a parte onde se encontram os vegetais e legumes eu sempre o peço para ir me mostrando os que ele conhece por nome,” diz David, que era dono de um restaurante e passou anos no ramo de preparação de alimentos.



“Eu quero passar para ele que vegetais, legumes e frutas são saborosos se você os preparar corretamente.”

Em casa Samuel sempre coloca um banquinho para subir e observar o pai cozinhando. E quando o tarefa pode ser feita por alguém da idade de Samuel o pai dele o deixa colocar a mão na massa.

“Ele adora me ajudar a fazer panquecas,”diz David.

“É interessante trazê-lo para cozinha e mostrá-lo que algo pode ser criado misturando os ingredientes . Criar algo que é saboroso.”

Especialistas em nutrição dizem que isso é o tipo de coisa que você deveria estar fazendo caso queira que seus filhos apreciem uma dieta saudável. E mais, fazendo isso você os estarão preparando para planejar, comprar e cozinhar seus próprios alimentos, o que os ajudarão muito quando chegar a hora deles saírem de casa.

Algumas pessoas têm dom para cozinhar, mas para a maioria de nós é algo que precisa ser aprendido e quanto mais cedo começasse a aprender mais fácil será.

As tarefas precisam ser direcionadas de acordo com a habilidade e idade de cada criança. Por exemplo, desfolhar um alface é algo que uma criança pequena pode fazer. Colocá-las para ler uma receita proporciona uma oportunidade de você ensinar a seus filhos medidas etc..

ASSINE NOSSO BOLETIM INFORMATIVO
Coloque o seu email:

Você receberá um email, confirme-o para que você possa receber nossas novidades.


“Assim que eles consigam seguir comando, coloque-os na cozinha para ajudar,” diz Kristi King, uma nutricionista da faculdade de Medicina do Texas.

Paciência é peça fundamental nessa empreitada.

“Erros e bagunças vão acontecer – farinha no chão, ovo quebrado,” avisa Susan Moores, nutricionista que avisa que é importante mostrar para as crianças que erros podem acontecer e que não precisa ficar com medo caso ocorra.

Se você quer ajudar ao seu filho(a) a evitar a obesidade e ensiná-lo(a) que comida não vem de um saco de biscoito ou da caixinha de leite apenas, você tem que se esforçar.

King diz que frequentemente se depara com adultos que não sabe como comprar alimentos e muito menos prepará-los. Ela trabalha no departamente de gastroenterologia infantil ajudando crianças que têm doença de Crohn ou colite ulcerativa. Alguns de seus pacientes continuam vendo-a mesmo após seguirem para a universidade. Ela os encoraja a mandar emails caso eles tenham dúvida do que eles devem comer, e eles usam essa abertura para melhorar a dieta.

“Recebi, não muito tempo atrás, um email no qual perguntava como cozinhar um ovo.”
Isso provavelmente não acontecerá com Samuel. Ele adora ovos com torradas e adora olhar o pai dele preparando-os. Ele ainda é muito novo para mexer com água quente, mas ele está observando o passo a passo.



Para Yoni Freedhoff, tudo isso é algo que não deveria ser um tabu. Pais não veem o quanto é importante ensinar as crianças como planejar e preparar uma refeição saudável misturando alguns ingredientes.

“O que mais me surprende é que a maioria dos pais acham importante que os filhos(as) aprendam como jogar futebol, e esses mesmos pais não os ensinam como se alimentar de alimentos frescos,” diz Freedholff, diretora do Instituto Médico Bariátrico em Ottawa – Canada.

Ele não é contra exercício físico – pelo contrário. Mas Yoni está preocupado com o fato das famílias estarem sobrecarregando os filhos após o horário escolar com vários tipos de atividades e com isso encurtando o tempo para terem refeições mais saudáveis.
Yoni diz que algum tempo atrás uma pesquisa canadense verificou o impacto da prática de esportes após a escola e o uso de restaurantes fast-food – o resultado mostrou que quem fazia esportes após as aulas também comia mais em restaurantes fast-food porque eles estavam sempre correndo para ficar no horário. 

Leia também: Doença Inflamatória Intestinal na Infância

Até mesmo famílias que não usam restaurantes fast-food tedem a proibir crianças na cozinha para que façam as coisas mais rápidas e manterem-se no horário.

“Acho que isso é um hábito de muitos pais,” diz Comeau, que mora em Montreal.

“Ou eles estão preocupados com segurança, ou preocupados se os filhos(as) conseguem ou não desempenhar certa tarefa, ou eles estão tão apertados com o horário que é mais fácil não ter uma criança por perto – mais fácil mandá-los ver TV.”

Yoni diz que pais que tentam ensinar aos filhos(as) a cozinhar não têm que colocar a criança na cozinha para o preparo de toda refeição, todos os dias. Talvez o melhor seja fazer disso uma atividade semanal na qual a criança o ajudará a preparar o almoço ou o jantar.



“Se todas as crianças saíssem do segundo grau sabendo cozinhar pelo menos 10 refeições saudáveis algo incrível pode acontecer e o tempo de comidinha caseira voltaria ser a regra, não a exceção.” 

0 comentários:

Post a Comment

Muito obrigado pelo seu comentário e/ou pergunta. Responderemos o mais rapidamente possível.

Isenção de responsabilidade

Usando esse blog você o estará fazendo por conta e risco próprios. Não é a pretensão desse blog diagnosticar, medicar, sugerir tratamentos ou induzir mudanças no seu atual tratamento médico. Objetivamos única e exclusivamente informar a respeito das doenças inflamatórias intestinais. Caso você apresente algum sintoma procure um profissional médico. Não descontinue o uso de nenhum medicamento sem antes consultar o seu médico.

Powered by Blogger.